Muiracatiara Rajada

April 10, 2019

 

 

A primeira vez que tivemos contato com essa madeira foi meio que sem querer. Há mais ou menos cinco anos, fomos em uma loja de demolição procurar por alguma peça de Pinho de Riga. O senhor que nos atendeu começou a mostrar todos os tipos de madeira que eles tinham, explicou como conseguiam e como se organizavam. Até que parou em frente há uma pilha com diversos tipos de pedaços de madeira e falou "duvido que vocês conheçam essa madeira aqui".  Começou a remexer o monte e tirou uma peça, que parecia um pedaço de uma janela, pegou uma machadinha que tinha presa ao cinto e tirou uma lasquinha. Naquele momento descobrimos o Gonçalo Alves, uma madeira bege que cintilava e que tinha veios mais escuros. 

 

Só que por algum engano ou confusão na marcenaria de casa essa madeira se perdeu. Um ano e meio depois, um grande amigo nosso e funcionário do laboratório de volume nos deu duas pernas de madeira que tinham as mesmas características do Gonçalo Alves. Só que nos contou que aquela madeira era um tipo raro de jequitibá. Naquela época conhecíamos pouco esse universo das madeiras e por um bom tempo acreditamos que era um Jequitibá raro. Pouco tempo depois conversando com algumas pessoas que entendiam de madeira e estavam fazendo uma xiloteca conhecemos a Muiracatiara Rajada.  Foi ai que descobrimos que não era um tipo de Jequitibá Raro, mas sim o Gonçalo Alves que conhecemos lá em 2014 quando começamos a Ripa. 

 

Foi assim que começamos a pesquisar mais sobre a madeiras, de ondem vêm, nativas de onde ... 

 

 

 

 

 

Gonçalo Alves ou Muiracatiara Rajada - como preferir - são os nomes mais conhecidos da Astronium lecointei Ducke, Anacardiaceae. Essa é uma madeira nativa, pode ser encontrada na região Amazônica, atingindo o Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima, passando pelo Mato Grosso, Maranhão e Pará. Seu cerne varia do bege-rosado ao castanho escuro avermelhado e com veios - ou estrias - escuros. Fácil de identificar seus veios são muito característicos e visíveis. Muitos site relatam que possui brilho moderado, mas acredito que poderia acrescentar que essa madeira tem uma superfície lustrosa, possui um brilho especial, meio que cintilante. Fácil de lixar, de furar e de tornear. Muito utilizada em dormentes, esculturas, laterias de instrumentos de corda, revestimentos, entre outros. 

 

 

 

 

 

 

 

 

Conhecido também como: aderno-preto, aroeira, aroeirão, baracatiara, gonçaleiro,

gonçalo-alves, maracatiara, maracatiara-branca, maracatiara-vermelha, muiracatiara-rajada,

muiraquatiara, sanguessugueira, guarabu-rajado, guaribu-preto, guaritá, guaritá-vermelho, pau-gonçalo. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  

Bibliografia:

http://www.ipt.br/informacoes_madeiras3.php?madeira=45

http://www.remade.com.br/madeiras-exoticas/215/madeiras-brasileiras-e-exoticas/muiracatiara

http://www.mundoflorestal.com.br/mediawiki1612/index.php?title=Muiracatiara-rajada

https://pt.wikipedia.org/wiki/Gon%C3%A7alo-alves
http://www.madeflona.com.br/pt-br/xiloteca/item/muiracatiara-rajada

  

Please reload

  • Facebook
  • Pinterest
  • Instagram

Transformando natureza em joia 

PARA APROXIMAR O HOMEM DA NATUREZA

Mídia | Eventos  | Manutenção e Dicas | Prazos de produção e de Envio |